Postagem

Aqui é onde faço postagens de coisas que acho interessante.

Como um programador mata um dragão

Postagem do dia 06/01/2016 na categoria Assuntos Gerais



Descrição de como cada programador, de cada linguagem de programação faria para matar um dragão.
 

Java
Chega, encontra o dragão, desenvolve um framework para aniquilamento de dragões em múltiplas camadas, escreve vários artigos sobre o framework mas não mata o dragao.

.NET
Chega, olha a idéia do Javanes e a copia, tenta matar o dragão, mas é comido pelo réptil.

C
Chega, olha para o dragão com olhar de desprezo, puxa seu canivete, degola o dragão, encontra a princesa, mas a ignora para ver os últimos checkins no cvs do kernel Linux.

C++
Cria um canivete básico e vai juntando funcionalidades até ter uma espada complexa que apenas ele consegue entender … mata o dragão mas trava no meio da ponte por causa dos memory leaks.

COBOL
Chega, olha o dragão, pensa que tá velho demais para conseguir matar um bicho daquele tamanho e pegar a princesa e, então, vai embora.

Pascal
Se prepara durante 10 anos para criar um sistema de aniquilamento de dragão … chegando lá descobre que o programa só aceita lagartixas como entrada.

Shell
O cara chega no dragão com um script de 1 linha que mata, corta, stripa, empala, pica em pedacinhos e impalha o bicho, mas na hora q ele roda o script aumenta, engorda, enfurece, e coloca alcool no fogo do dragão.

PERL
Vai até o CPAN e baixa uma espada de luz anti-dragão-seqüestrador-de-princesa. Escreve o procedimento para matar o dragão em apenas 7 caracteres e tenta. Erra por um milímetro. Tenta modificar para poder acertar o dragão, mas não consegue mais entender o que escreveu…

PHP
Tenta fazer uma espada do zero usando madeira e papel alumínio, devidamente recoberta e pintada, que fica muito bonita, embora não pareça nem lembre de nenhuma forma uma espada. Antes de tentar matar o dragão com ela, tenta aplicar uma maquiagem para melhorar o “skin” do dragão. O dragão, vaidoso, gosta do serviço e deixa o programador ir embora vivo. (mas a princesa ainda acha que ele devia ter usado menos blush)

VB
monta uma arma de destruição de dragões a partir de varios componentes, parte pro pau pra cima do dragao e, na hora H, descobre que a espada só funciona durante noites chuvosas…

PL/SQL
Coleta dados de outros matadores de dragão, cria tabelas com N relacionamentos complexidade ternaria, dados em 3 dimensões, OLAP, demora 15 anos para processar a informação. Enquanto isso a princesa virou lésbica.

Ruby on Rails
Para matar o dragão cria em 5 minutos uma estrela da morte com todas as funcionalidades básicas implementadas: raio da morte, quarto com espelhos pra quando salvar a princesa e RSS. Ao disparar contra o dragão nota que só funciona se o dragão, a princesa e o castelo estiverem acessando a web.

Smalltalk
Chega, analisa o dragao e a princesa, vira as costas e vai embora, pois eles são muito inferiores.

ASSEMBLY
Acha que ta fazendo o mais certo e enxuto, porém troca um A por D, mata a princesa e transa com o dragão.

Fortran
Chega, desenvolve uma solução com 45000 linhas de codigo, mata o dragão vai ao encontro da princesa … mas esta o chama de tiuzinho e sai correndo atrás de programadores que trabalhem na Microsoft ou no Google. (depois de maria-chuteira teremos maria-compiler?)

FOX PRO
Desenvolve um sistema para matar o dragão, por fora é bonitinho e funciona, mas por dentro está tudo remendado, quando ele vai executar o aniquilador de dragões lembra que esqueceu de indexar os DBF.

ANALISTA DE PROCESSOS
Chega ao dragão com duas toneladas de documentação desenvolvida sobre o processo de se matar um dragão genérico, desenvolve um fluxograma super complexo para libertar a princesa e se casar com ela, convence o dragão que aquilo vai ser bom pra ele, e que não será doloroso. Ao executar o processo ele estima o esforço e o tamanho do estrago que isso vai causar, a assinatura do papa, do buda e do Raul Seixas para o plano, e então compra 2 bombas nucleares, 45 canhões, 1 porta aviões, contrata 300 homens armados até os dentes, quando na verdade necessitaria apenas da espada que estava na sua mão o tempo todo.

CLIPPER
Monta uma rotina que carrega um array de codeblocks para insultar o dragão, cantar a princesa, carregar a espada para memória, moer o dragão, limpar a sujeira, lascar leite condensado com morangos na princesa gostosa, transar com a princesa, tomar banho, ligar o carro, colocar gasolina e voltar pra casa. Na hora de rodar recebe um “Bound Error: Array Access” e o dragão come ele com farinha.

Python
Desenvolve uma arma mortal. Mata o dragão, a princesa e a si mesmo.



Deixe seus comentários abaixo: